Menu Horizontal

16 fevereiro 2016

Resenha: Apenas os Inocentes - Rachel Abbott

Olááááá, pessoas!
Cheguei ontem à noite de viagem e já ia correr para fazer a resenha, mas estava com tanto sono que apaguei. Por isso, acordei cedinho somente por vocês sqn, perdi o sono.
Mas vamos ao que interessa?

Sinopse: Hugo Fletcher parece ser o homem perfeito. Bonito, rico, uma reputação impecável – não é à toa que a mídia o adora. O fato de ser encontrado morto, nu e amarrado a uma cama em seu apartamento em Londres não combina com a imagem que todos têm dele. Para o inspetor-chefe Tom Douglas, uma coisa é clara: cada aspecto da cena do crime o leva a desconfiar de que o culpado é uma mulher. Na busca pelo assassino, Tom descobre os detalhes mais hediondos e chocantes da vida pessoal da vítima longe dos holofotes. Quando a investigação chega a um ponto crucial, ele começa a perceber que o caso se trata de algo muito maior do que um simples assassinato. E isso o deixa em um terrível dilema: quando se trata de homens como Hugo Fletcher, os culpados devem ser punidos? Ou os inocentes devem ser protegidos?
Editora: Galera Record
Nº de páginas: 378


  Antes de se casar com Hugo, Laura acreditava que ele era o verdadeiro husband material: charmoso, cavalheiro, rico, bonito e de havaianas. Eles se conheceram em uma premiação - na qual Laura foi a vencedora com seu filme sobre violência doméstica - e começam a namorar. Os dois estavam tremendamente apaixonados, mas, como Hugo é uma celebridade e estava se divorciando nas encolhas, precisavam manter tudo em segredo. Contudo, o relacionamento deles começou a mostrar sinais de que algo estava errado, antes mesmo do matrimônio.
  Laura não conhece praticamente nada sobre a vida de Hugo. Como se não bastasse, ele decide tudo por ela, desde a roupa que vestirá até seu círculo de amigos. Ela nem pôde ver a casa em que moraria!   Laura se sente incomodada, mas prefere pensar que suas ações são justificadas pois ele é um homem tão generoso...
  Mas não é bem assim. Na verdade, passa muito longe.
  Prova disso é que Hugo é encontrado morto pela empregada na cama de seu apartamento, nu e amarrado. É então que o inspetor-chefe Tom Douglas e a sargento Becky Robinson entram em cena. Durante a investigação, diversas falsas pistas aparecem, álibis são contestados e mentiras e mais mentiras são reveladas.
  A única certeza que têm é a de que foi uma mulher a executora. Porém, o buraco é muito mais embaixo, e caberá a Tom decidir se a assassina é realmente a culpada... ou a própria vítima.


  Foi uma leitura maravilhosa.
  Apesar de a assassina não ser uma surpresa, Rachel Abbott prende o leitor do início ao fim da trama, que é escrita em terceira pessoa, intercalando o passado(transmitido por cartas de Laura para sua ex-melhor amiga) e o presente(a própria investigação de assassinato).
  Hugo Fletcher passa de um homem com boa aparência, mas gostos estranhos, para um tremendo ser desprezível conforme a narrativa progride. Todas as peças se encaixam e achei muito interessante o modo como a autora inseriu as cartas no capítulo anterior às descobertas dos policiais e ao subsequente interrogatório. Deste modo, faz com que o leitor de certa maneira analise o que está acontecendo. 
  Fez algum sentido? Kk
  Gostaria que fosse um livro mais conhecido, mas é até bom porque faz parecer que é meu segredinho *-* haha'
  Apenas os Inocentes é um thriller que te obriga a devorá-lo para descobrir mais e mais do que está guardado a sete chaves. E também mostra que a pior violência pode acontecer além do físico; no emocional de cada um.

Bom, por hoje é só.
Queria ter falado mais coisas sobre o livro, que tinha pensado na hora(terminei dois dias atrás), mas esqueci :( Perdão, monamus!

Até a próxima, bitches!
XOXO

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...