Menu Horizontal

06 outubro 2015

Resenha: Partials - Dan Wells


Sinopse:
  A raça humana está quase extinta após a guerra com os Partials – seres criados em laboratório, idênticos aos humanos. Eles liberaram o vírus RM, ao qual apenas uma pequena parte da população é imune. Os sobreviventes da América do Norte se reuniram em Long Island ao mesmo tempo que os Partials se retiraram da guerra misteriosamente.


Nota: 4 estrelas.
Páginas: 440 páginas.
Série: Trilogia Partials, #1. 
Editora ID






  Os humanos criaram os Partials para lutar suas guerras por eles. Fisicamente mais resistentes e desenvolvidos, mas com uma aparência exatamente igual à de seus criadores, essas criaturas se rebelam e iniciam um massacre contra eles. Como arma final utilizam o vírus RM, que mata a maioria da população humana da Terra, poupando apenas a pequena porcentagem imune à ele. Após o incidente, os Partials cessam a ofensiva, e o pouco que restou da raça humana se junta na tentativa de reconstruir uma sociedade minimamente organizada e capaz de se defender caso esse conflito não finalizado se reascenda. Onze anos após o lançamento do RM, seus efeitos ainda se fazem presentes: nenhum bebê nascido após o conflito consegue sobreviver mais do que alguns dias. Diante da ameaça de extinção, o governo autoritário estabelecido após a crise impõem a Lei da Esperança, que obriga toda menina com mais de 18 anos a engravidar. E é em meio a esse cenário turbulento, repleto de insatisfação popular, indícios de uma rebelião e um regime que está na linha tênue entre o austero e o opressor, que conhecemos Kira, que está disposta a à tudo para salvar seu futuro e de toda a humanidade.


"A vida vem da morte, e a fraqueza nos ensina força"


  Kira, de apenas 16 anos é estagiaria do hospital e já não aguenta mais assistir bebês morrendo diariamente, enquanto colhe informações e faz testes na esperança de conseguir salvar o próximo, embora continue falhando. Frente à ameaça de ampliação da Lei da Esperança e a consequente intensificação da ofensiva rebelde, a Voz,  Kira acredita saber onde encontrar a cura para o RM e, portanto, a solução para os problemas da humanidade. Mas, para isso, ela terá que correr o risco de reacordar a guerra contra os Partials e ser responsável pela morte de toda sua espécie.

suspense animated GIF

  Depois do sucesso do gênero, inúmeras distopias surgiram e ganharam fama. Partials, no entanto, consegue se destacar pela precisão e veracidade das informações colhidas para escrevê-lo de forma tão concisa e lógica, além da qualidade da narrativa que o compõe. Virologia e genética são basicamente a fundamentação de todo o livro. Se você possui uma educação básica no assunto (aquilo que você aprendeu na aula de biologia mesmo) é impossível não se admirar e se empolgar à cada fato descoberto e revelado sobre o RM e sua atuação no organismo. E é impressionante como todas as informações vão se encaixando conforme a trama evolui. Quanto a narrativa, o livro é repleto de cenas de ação, tiros, perseguições e reviravoltas. Viciante.

omg animated GIF

  Outro fator que diferencia esse livro é a linha não tão nítida entre os inimigos e aliados. Durante vários momentos do livro, os personagens tem suas crenças questionadas e refutadas, o que originou surpresas durante toda trama. Enquanto a maioria das distopias tem como inimigo principal o governo que os subjuga, Partials expõe os dois lados da moeda. Nos mostra a necessidade da mão firme dos que estão responsáveis pela sobrevivência dos que podem ser os últimos de sua raça na face da Terra e também o qual fácil é ultrapassar o limites de qualquer forma de democracia numa situação dessas.

"A liberdade é uma responsabilidade a ser merecida, não uma licença para a imprudência e a anarquia."

  E adorei o modo como Dan abordou a estória. Menos emotiva ou sentimental e mais fatídica, ativa. Do mesmo modo ele construiu seus personagens. Kira é prática e rápida em analisar os prós e contras de suas decisões. Pra implementar qualquer mudança numa sociedade como a dela sacrifícios devem ser feitos. Kira entende isso. Essa objetividade é rara em personagens femininas. Os personagens secundários também foram muito bem construídos e cada uma possui um papel de certa importância no enredo Madison - a amiga que, quando fica grávida reforça a vontade de Kira encontrar a cura, Marcus - o namorado de Kira e que dá certa leveza a estória , Xochi - a filha de uma das Senadoras e Jayden - o soldado com experiência de campo possui papel chave em várias partes do livro.


"Bom, obrigado por não atirar em ninguém, eu acho," disse Marcus. "Minha contribuição foi de algum modo não mijar nas calças. Você pode me agradecer depois."
Marcus.

  É um livro muito bom e bastante surpreendente. O potencial das continuações é imenso e pretendo lê-las em breve.
 Espero que vocês gostem tanto quanto eu.

Fox TV animated GIF
 XOXO





Anne. 


3 comentários :

  1. Eu amo esse livro! Adoro a mistura de distopia com ficção cientifica.
    Beijos!

    http://www.bookstante.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kézia!
      Ficou ótimo, né? Também gostei muito. Fiquei curiosa pra conhecer mais trabalhos do Dan Wells.
      Beijoss

      Excluir
  2. Ola.
    Adorei.

    Tenho um grupo sobre criticas de livros, musicas e series.
    Apreciamos sua participaçao

    Adoramos criticas literaria

    Se quiser deixe teu numero.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...