Menu Horizontal

16 julho 2015

Resenha: A Viajante do Tempo - Diana Gabaldon (Outlander #1)

  Sinopse:
  Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.
  Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente? 

Nota: 3 estrelas.
Páginas: 800 páginas.
Série: Outlander, #1.
Editora Saída de Emergência*

(*)Exemplar cedido pela Editora Saída de Emergência para resenha.

  Logo após seu casamento, a Segunda Guerra Mundial separou Claire e o marido. Assim, ficaram anos sem se ver enquanto Claire trabalhava como enfermeira em várias localidades diferentes ao longo desse período. Ao fim da Guerra, eles tem esperança de se reconectar e aprender coisas um sobre o outro que antes não tiveram oportunidade. Até que algo inexplicável acontece. Claire de repente se vê no meio de uma batalha onde de um lado estão os vermelhos da Coroa Britânica e do outro os kilts dos escoceses... do século XVIII. Presa fora de seu tempo e de tudo que conhece, Claire luta para sobreviver enquanto se torna cada vez mais difícil se lembrar do que deixou pra trás e não se entregar a esse novo mundo cheio de perigos, mas também cheio de vida.

  Um romance histórico com ficção. Tem como ficar melhor, cara? Bom, deixa eu te dizer o porque desse livro, que foi publicado pela primeira vez em 1991, ainda atrai novos leitores todos os anos e conseguiu até virar uma série super bem produzida ano passado.

love animated GIF

1) Que livro bem escrito!

  Sim, sim. Um enredo que você  que foi muito bem planejado e cuidadosamente pesquisado antes de formar essa estória apaixonante. Com fatos históricos precisos que servem de plano de fundo para essa história, a autora escreveu uma trama bastante interessante. Além disso, as descrições precisas (e às vezes entediantes) dos cenários da Escócia antiga te transportam ao século XVII junto com Claire. E não é só no cenário que a autora abusou das palavras: cenas de batalhas e tortura também são vividamente detalhados, o que rendeu ao livros suas 800 páginas, mas que nos prende em Outlander por horas a fio.

2) Personagens variados, verossímeis e interessantes:

  Claire é uma mulher do mundo moderno com conhecimentos médicos. Era de se esperar que ela sentisse o impacto da mudança de hábitos pela qual teve que passar: de mulher independente e inteligente com acesso a saneamento básico à privada de necessidades básicas e tratada como peça de decoração sem opinião própria. E ela sentiu a mudança. Mas não ficou metade do livro enchendo a merda do saco por causa disso. Não. Claire estava ciente da situação em que se encontrava, mas concentrou toda sua atenção em como se manter sã, salva e voltar pra casa. Sem mimimi. Adorei.
   E aí tem o Jamie, esse guerreiro ruivo lindo, corajoso e leal que o destino faz se infiltrar na vida da Claire. Um personagem que se esforça para respeitar Claire e suas escolhas numa época em que mulheres nem deveriam tê-las. Que se esforça para protegê-la mesmo quando ela mesma arrumou a encrenca. A relação que se desenvolve entre eles é muito bem construída. Podemos ver um companheirismo muito forte acompanhados de uma atração igualmente intensa, que são os ingredientes secretos desse romance incrível.
  E aí temos o tipo de vilão que todos amamos odiar: Black Jack Randall. O acentral psicótico de Frank faz sua ira crescer a cada capítulo. Violento, cruel e sádico: um ótimo vilão.

3) História super bem contada.

  Confesso que, em algumas páginas, fiquei um pouco entediada. Esse é um livro bastante grande, então isso é compreensível. Mas é inegável que Diana é uma ótima escritora. Ela criou uma estória intrincada e apaixonante sobre viajem no tempo, amor, história, guerra e sangue. Encantador.

  Outlander é uma série que já conta com 8 livros. E sim, todos desse tamanho. Adorei o final de A Viajante no Tempo, me deixou super curiosa, então pretendo, sim, continuar a série. Mas uma preguicinha dá sim, viu.

lazy animated GIF

  Um livro grande, mas que vale seu tempo.
  E aí, vai dar uma chance?
  XOXO



Anne.

2 comentários :

  1. Já faz um bom tempo que tô curiosa com esse livro mas ainda não tive coragem de lê-lo. Primeiro porque ele é bem grandinho, segundo porque essas coisas de viagem no tempo me dão uma dor de cabeça danada... mas quem sabe né? Pode ser que um dia eu esteja inspirada e resolva ler...
    adorei a resenha... bjus
    http://reticenciasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Andrea!
      Olha, confesso que também hesitei em começar essa leitura, mas fiquei bastante satisfeita ao final dela.
      PS: Obrigada pelo comentário, viu ; )
      Bjoss

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...