Menu Horizontal

18 fevereiro 2015

Resenha: Um Romance Inesquecível - J.R.Ward como Jessica Bird

Faala, galerinha! Estava com saudades da senhorita J.R.Ward, e como Irmandade da Adaga Negra está muito embaixo na minha estante, decidi por Um Romance Inesquecível. Um pequeno detalhe que me deixou curiosa: o título em inglês é An Unforgettable Lady... então por que diabos traduziram como Um Romance Inesquecível? Bom, não importa, não faz diferença no resultado final.
  Mas vamos ao que interessa!
Sinopse: Grace Hall é uma linda condessa da alta sociedade, mas dua fortuna faz com que ela seja alvo de uma série de assassinatos cujas vítima são as mulheres mais influentes de Manhattan. Seu novo guarda-costas é John Smith, um homem intransigente que está disposto a tudo para protegê-la. Ao mudar para o apartamento de Grace, o sentimento entre eles começa a mudar. John dá as regras para sua nova cliente, mas ele não contava com o desejo incendiário que o tira de qualquer lógica racional.
  Enquanto as noites de verão começam a ficar cada vez mais quentes, Grace e Smith precisam enfrentar uma escolha crucial: seguir os mandamentos profissionais para afastá-la do possível assassino ou se se entregar a uma paixão ardente.

Editora: Universo dos Livros
Nº de páginas: 352

Ai ai, esse livro é muito bom. Gosto muito dos romances de J.R.Ward. Irmandade da Adaga Negra e Fallen Angels têm um lugarzinho especial no meu coração. Aconselho vocês a lerem, ok?


Grace Woodward Hall, conhecida como Condessa, está em perigo. No dia do enterro do pai, ela acha que está sendo seguida. Devido ao recente ataque a uma das mulheres na lista das mais influentes de Manhattan - na qual seu nome está -, Grace sabe que precisa se proteger. Quando faz uma visita à melhor amiga e a põe a par da situação, o marido desta acha melhor que Grace tenha um dos melhores guarda-costas que há, e que coincidentemente é o homem que ela beijara na noite anterior.
  Antes mesmo de saber quem era, sua reação era dispensá-lo, mas Grace sabe que o risco que corre é maior do que um situação desconfortável por ter beijado um homem que não era seu marido. Ou quase ex-marido, ela se lembra.
  John Smith muda-se para o apartamento dela e a segue para todos os cantos. Grace precisa viver sob suas condições, que são rígidas, e se acostumar com ele cronometrando seus movimentos e querendo saber até mesmo o que o vento sussurra para ela.
  Após a noite anterior, nenhum dos dois, por mais que não quisessem admitir, conseguiu esquecer o beijo. E se o desejo que sentem um pelo outro já era difícil de ser escondido quando estavam separados e achavam que nunca mais se encontrariam... imagine agora, que estão debaixo do mesmo teto.
  Smith não só precisará se preocupar com a segurança da sua cliente, mas também com a da mulher por quem está se apaixonando. Vendo-se entre o dever e sua súbita paixão, ele terá uma escolha fazer, enquanto o número de baixas aumenta e surpresas começam a aparecer.
  
                       Minha reação ao final:

Como disse lá em cima, o livro é muito bom. Ao contrário do que muitas vezes acontece em IAN, a dona J.R.Ward não abusa daquelas cenas eróticas, o que me agradou muito, porque ela focou mais na história e não a tornou em algo massante que se resume a sexo. Outra coisa que me agrada muito nela é a carga de ação que ela coloca nos livros. Tanto em IAN quanto em Fallen Angels, sempre há tensão, lutas, gente morrendo, e isso não mascara o romance. Gosto de suspense, ação, aventura, mas um romance sempre tem uma dose importante na minha vida.
  Também gostei muito dos personagens do livro, apesar da Grace e do John serem o foco principal. Bastou alguns segundos com o Eddie, a Bo e o Jack que já fiquei encantada. Eles são muito divertidos, vocês vão ver. 
  Quem já leu IAN vai achar o John muito parecido com o Zsadist. Bom, pelo menos eu achei.Ele é grosseiro, sério, nega tudo o que sente, mas no final acaba se tornando uma manteiga derretida igual ao Z.
  Ah, algo que me incomodou: o livro tem alguns erros, tanto de português quando na hora de traduzir. Pode ser que a tradutora tenha se confundido, não sei, mas o pessoal da revisão tinha que dar uma olhada. Não é a primeira vez que vejo os livros da Universo com erros assim.
  Mas, enfim, não estou aqui para falar disso. 
  A história me cativou e espero ansiosamente pelo segundo, que vai contar a história do Jack. 

MOMENTO SPOILEEEEEER!
Ela tem uma meia-irmã três anos mais velha que ela. Ou seja, o papai, que ela respeitava muito e via o casamento dele com a mãe como perfeito, era um safadinho. No começo, ela não gosta muito da ideia, mas acaba ajudando a garota, que é "pobre". Como a Callie aparece no final, ela não é muito explorada. Mas eu só queria escrever isso porque adoro um spoiler né ;)


Pronto, estou feliz. Spoiler dado, resenha feita, opinião formada, está na hora de dar tchau.
  Por hoje, é só.
  Espero que tenham gostado e, gente, por favor, comentem kk Sem comentários eu fico achando que está uma merda.
  De qualquer jeito, amo vocês, prateleiros.

Até a próxima, bitches!
 XOXO
bye animated GIF

2 comentários :

  1. Vou ler este livro assim que terminar A escolha do Nicholas Sparks,claro pulei os spoiler rs...Mas gostei muito de como vc o apresentou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Patricia!
      Que bom que gostou, o livro é maravilhoso né?
      Olha que coincidência, também estou lendo A escolha! Haha'

      Beijoos!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...